30 de set de 2010

ADIVINHEM...

... Quem atualizou todos os posts do Bazar do Melissando?
Sério, superesvaziei a caixa de entrada!
Até a Loop que entrou hoje no meu e-mail já tá lá, postada.
Estou até orgulhosa de mim!

Ah, hoje estou de Severine de botão branca.
E sou brega, adoro usar essa Seve branca com meia calça opaca preta!
Fazia tempo que eu não usava Melissa, pra falar a verdade.
Andei numa fase All Star, saindo todos os dias de tênis e amando!
E confesso: essas Melissas com saltinhos mini-quase-nada (Ultragirl) e/ou discretos (tipo os 2 cm da Seve) são tão boas para andar! Já as totalmente flat (como a Corallo e a Marine) me incomodam um pouco...

Isso é só comigo (oi, Adri, vc é louca, PT Saudações) ou vcs tbs sentem essa diferença?

A VOLTA DA DONNA

Foto chupinhada sem um pingo de vergonha na cara da Tamy (vulgo a blogueira melisseira mais estilosa, linda, gata e gente boa da face da Terra. Amo beeeem pouco!)

Eu sei que tem gente que gosta, adora, ama de paixão a Donna, mas para mim, blé.
Não gosto, não quero e nem preciso.
É a verdadeira volta dos que não deveriam nem ter vindo.
Tanto modelo pra voltar e a Melissa vai e me caga no maiô?
Francamente...

14 de set de 2010

FIM DE CASO

Já aconteceu com vocês, de um dia aquela Melissa ser a coisa mais confortável do mundo, que você acha que tá pisando nas nuvens, parece descalça, confortável até dizer chega, tudo de lindo que se poderia dizer de um sapato?
Aí belo dia, você resolve usar e seu caso de amor vai para o espaço?

Aconteceu comigo.
Hoje pela manhã.
Coloquei a Corallo fumê (Secret Gardens) e vim trabalhar.
Tive de andar um tantinho (nada exagerado) e meu tornozelo só faltou ter uma síncope e enfartar.
Me disseram que era pq não tinha saltinho etc etc
(na real, senti isso um pouco com a Marine de pompom)
E o pior: a trama na lateral externa do pé tá com vontade de dar uma raladinha perto da cutícula do dedinho. Snif!
Gentiz, comoassim? Sempre andei de Corallo, passeava, andava bastante na Liberdade, ia bater perna em shopping e nada.
De repente, de um dia para o outro?
Fiquei triste.
Minha Corallo prata é um dos meus coringas favoritos. Magoei.
Pior que nem dá para colocar a culpa na banha, pq há uns 2 anos eu estava muito mais balofa e a Corallo foi minha opção de conforto para levar para a praia.
Meu pé, se pá, tá mais magro.
O que será que acontece?

E com vocês?
Já rolou de um dia a Melissa ser um carinho para seu pé e no dia seguinte, só querer saber de comer ele inteiro?

8 de set de 2010

NOVA ETAPA DA PESQUISA

Então, gente.
Mais uma notícia velha.
Agora a pesquisa é sobre as Melissas Baby.

Eu sei que ninguém pediu minha opinião, mas como essa bodega é minha, vou dar mesmo assim.
Eu acho essas Melissa Baby uma das iniciativas mais caça-níqueis que a Melissa teve as manhas de lançar.
Não sei o que é pior, se elas, os lacinhos de Zen Girl, a Mini Lady Dragon ou o perfume.
Primeiro, porque a numeração é pra uma idade em que o pé das crianças muda de número a cada dois meses.
Segundo, porque R$ 70 em um sapato de plástico para crianças é um abuso.
(Só porque pagamos R$ 150 em um par de Melissas na idade adulta não quer dizer que as mães melisseiras das melisseiras-bebês precisam ser abusadas desde as filhas em tão tenra idade. Infelizmente, somos burraldas, viciadas e consumistas demais para perceber isso)

Eu nem participei pq não tenho nada mais a dizer a respeito de Melissas para crianças cujo pé 18 vai ser 19 daqui a algumas semanas. Ótima estratégia para vender, e a numeração tb é estratégica!
Se alguém tiver, vai e bota a boca no trombone!

GAETANO PESCE

Recadinho da Melissa (que todo mundo já deve estar sabendo):
O lindo modelo (cof cof cof) Melissa + Gaetano Pesce já está com seu hotsite no ar bem aqui.


Para quem gosta, o modelito formosérrimo (cof cof cof) custa a bagatela de R$ 150.
Não sei se já contei, mas esse modelo me lembra bolhas.
As mesmas que habitaram meus pés há alguns dias por conta da 3SE...
Só para o meu controle - para eu me controlar se quiser expressar meus sentimentos verdadeiros a respeito dessa jóia (cof cof cof)... Alguém é fã do modelo?
Do jeito que eu odiei esse modelo e a volubilidade do ser humano, já estou me vendo caindo de amores por ele em um futuro próximo (Mentalize as placas na pele da alergia... Mentalize as bolhas no pé... Mentalize... Mentalize).

Update:
A Gi (aka Miss Oak) fez uma versão genial da Gaetano Pesce: é a Caetano Peixe!

Altamente customizável!

3 de set de 2010

AGRESSÃO!

Sabe a minha paixão pela 3-Straps Elevated?
(Quase) terminou no dia que eu tive de andar um pouco mais com ela.
Um esclarecimento, antes. Em meu trabalho anterior, eu ficava praticamente o dia todo sentada em um escritório dentro de uma fábrica. Andar era do estacionamento para a minha mesa, da mesa para o restaurante, do restaurante para a mesa e da mesa para o estacionamento.
Talvez por isso eu não desse tanto valor às Ultras.
*fiz as contas de quantas Ultras andei comprando ultimamente. É um crime. Confessei para a Tamy, mas morri de vergonha*

Na semana passada fui a um evento na Pinacoteca do Estado, aqui em Sao Paulo.
Como não era uma coisa muito formal, resolvi ir de jeans, blazerzinho estruturadinho, camiseta podrinha e a tal da 3SE.
Só que eu sou pedestre agora.

Melissa Susane Richtofen

Tipo, o ponto do bus é do lado da minha casa, o ponto do trabalho é só atravessar a rua e acabou. Quer dizer, continuo andando pouco. Aí peguei um taxi aqui na frente do escritório para ir até a Pinacoteca, que parou bem na frente da entrada.
Terminou o evento e tinha visto que a estação de trem Julio Prestes é do lado da Pinacoteca. E assim, a estação de trem mais próxima de casa fica na linha da Julio Prestes. Então resolvi dispensar o táxi (gente, trabalho em ONG e economizo tostões de despesas, olha como eu sou boazinha!) e voltar de trem, que pertinho da estação passam alguns ônibus que param no ponto perto de casa.

O problema foi que, no que eu andava, parecia que o salto ia ficar preso no piso. Pisando com cuidado e MUITO devagar, ora pois. E lá na Julio Prestes tem umas criaturas estranhas, e nem ia dar para correr direito...
No trem foi tranquilo, estação inicial, gatha sentada etc e tal.
Só que quando fui pegar o bus, estava lotado e eu de pé, com aquele salto.
E a anta pegou o bus errado. Que me deixou um pouco longe de casa. Uns 500 metros.
Mas OK, sou atleta e fodona, posso andar isso.
Mas foi eu andar uns poucos metros, naquela calçada totalmente torta, irregular e quebrada, e ainda na descida (ou seja, tendo q puxar o freio), para os meus pés começarem a doer. Não só doía, queimava, ardia na alma, latejava, quase gangrenou (#dramamodeon) e isso q eu tava de meia fina!
Só sei que demorei uma fábula pra chegar em casa (tipo, meia hora? Megalesma!), quase atirei a 3SE pela janela e fui conferir o saldo dos estragos: duas bolhas MEGAGIGANTES em cada pé, uma na sola, perto da dobrinha do dedão, e outra na lateral (acho q é de eu ter freado, pq do ponto até em casa foi só descida) e muito ódio no coração.

Depois, eu fui ver a 3-Straps Elevated e pedi desculpas. Owwwwnnnnn, ela é tão linda!
Mas vou deixar para usar quando não tiver de andar muito.

Foi experiência traumática, do naipe de dirigir na estrada, na chuva com uma Ashanti que mega apertava meu pé, quase interrompendo a circulacao (gente, dirigir descalça na estrada para mim não rola).

E vocês, queridas meninas pedestres, já tiveram stress pós-traumático causado por alguma Melissa, do tipo "te odeio, suma da minha vida"?

2 de set de 2010

QUASE FICANDO LOUCA

Um post parecidíssimo com este está no Bazar Melissando e na verdade, diz mais respeito ao Bazar Melissando do que ao Melissando, particularmente. Mas como o Bazar Melissando é um apêndice do Melissando (hahahaha me senti megacorporação aqui), então acho que cabe postar aqui o que eu postei no Bazar, com as devidas alterações já que lá é o Bazar e aqui é o Melissando, tipo filial e matriz, embora ambos no fundo sejam um só.
E quem entendeu alguma coisa põe-o-de-do-a-qui!
Enfim...

Meninas
Pra variar, desculpa o meu sumiço (de novo).
Não contei pra vocês, mas saí do meu emprego anterior em março e até julho, só estava frilando (o que explicava o meu sumiço nesses meses, pq frila é aquela coisa, pegar o trabalho e terminá-lo para receber e poder pegar outro, para pagar as contas). Como blog e Melissa não pagam minhas contas *muito pelo contrário, é só bucha estourando no meu cartão de crédito*, acabei dando essa sumida básica.

Em julho passado, eu assumi um novo desafio na minha vida: uma ONG.
E para trabalhar com algo que eu nunca tinha trabalhado antes!
Sim, é um desafio e no começo foi meio desesperador, pq assim, fui meio que jogada no meio de um vendaval e começou a me faltar chão debaixo dos pés.

Parece - P-A-R-E-C-E, que medo de não ter certezas - que as coisa se acalmaram por aqui...
Então o que eu fiz: como tinha anúncio parado desde julho (vergonha master), eu deletei (com muita dó, mas a coisa ia ficar complicada) todas as mensagens até 15/08. Vou postar os anúncios a partir dessa data e quem foi deletada (juro, gente, o critério foi o calendário, nada pessoal), por favor me reencaminha o anúncio que eu posto por aqui.

E sério, fico de cara com o carinho e a confiança no Melissando.
Porque mesmo sem eu postar nenhum anúncio, eles continuaram vindo!
Agradeço demais tudo isso, gente. De verdade!

Algumas verdades:
01. Não consigo postar no ritmo que eu postava antigamente. Aqui o meu computador é tãããããão lento, tadinho... Imagina eu colocar o programa da câmera digital e querer mexer com fotos aqui? Nem pensar!
02. Na liquidação da Circences, chutei o balde e de quebra, ainda comprei duas Melissas Amazonistas. Vou pagar Melissa até a segunda parcela do 13º... Pior. Eu traí o movimento e comprei VÁRIAS Ultras. Mas assim, várias mesmo (quer dizer, várias para os meus padrões). Aliás, eu já tinha contado isso pra vocês? *aloka*
03. A minha falta de noção para responder os e-mails me deixa um pouco preocupada. E para escrever coisas também. É como se não houvesse amanhã e eu só começo a me dar conta depois que eu clico no "SEND" ou em "PUBLICAR POSTAGEM".

Resumindo: coloco a culpa da ausência do blog no meu computador do trabalho (q é ruim de verdade, imaginem uma máquina com 256 de RAM? Foi a doação que recebemos, se alguém trabalhar em uma mega empresa e quiser doar computadores usados para uma ONG pobrinha...), conto do meu descontrol consumista e admito que eu sou total sem noção. Ou seja, ontinuo a mesma pessoa tonga de sempre. Espero que vocês relevem o fato e continuem sendo queridas e compreensivas como sempre foram...

Circenses, Circences, Circensis, Circencis... Nunca acerto o nome dessa coleção...